Este blog foi criado a pedido de vários membros de Igrejas Evangélicas em Portugal. Neste blog disponibilizamos poesia e jograis e colocamo-los inteiramente ao dispor das comunidades cristãs. Utilizemos este material apenas para GLÓRIA DO SENHOR !!! AO TRABALHO, SERVOS FIEIS !!!

POEMAS E POESIA CRISTÃS - IMAGENS E PENSAMENTOS BIBLICOS - VIDEOS E MÚSICA CRISTÃ - LINKS CRISTÃOS UTEIS

- TRADUTOR -

LANGUAGE TRANSLATOR

sábado, 8 de janeiro de 2011

FILHO PRÓDIGO



Certo pai tinha dois filhos
Tão diferentes quem diria!
Um amava muito o lar
Outro o mundo é que o prendia!

E o tempo foi passando
Sem ninguém se aperceber
Do que o filho mais novo
Dentro em breve iria fazer.

Mas o triste dia chegou
Para o pobre pai ouvir
Da boca de seu filho querido:
Meu pai, eu vou partir.

Dá-me a parte que me pertence
Quero o mundo conhecer
E assim com muito dinheiro
Mil venturas irei ter.

Filho meu, não faças tal
Peço-te com muito carinho
É escusado, meu pai
Vou seguir o meu destino.

E lá foi aquele filho
Cheio de tanta ilusão
Enquanto que ao pobre pai
Lhe sangrava o coração.

Tinha dinheiro, amigos
Nada porém lhe faltava
Era feliz afinal
Tinha tudo o que desejava.

Mas o tempo foi passando
E o dinheiro se acabou
Os amigos afastaram-se
Pobre e só, por fim ficou.

Que miserável aspecto
Toda a gente o desprezava
Pedia pão e trabalho
Mas em vão ninguém lho dava.
Até que alguém por caridade
Lhe deu porcos a guardar
Com os quais comia bolotas
Para a fome mitigar.

Já bastante arrependido
E farto de tanto penar
Com que saudades recordava
O lar que quis abandonar.

Ser como um servo do pai
Oh, quão bom isso seria
Voltarei, porque hesitar?
Se ele disse que perdoaria?

E lá foi como um farrapo
A contar com o perdão
De um pai que o esperava
Cheio de anseio no coração.

Pai, contra o céu e contra ti
Fui um grande pecador
De ser chamado teu filho
Já não sou merecedor

Toda a casa estava em festa
Toda a gente se alegrava
Excepto o filho mais velho
Que com tal já não concordava.

Alegra-te também meu filho,
Ninguém te tira o que é teu
Mas lembra-te que teu irmão
Estava morto e reviveu.

Houve alegria na terra
Cantaram anjos no céu.
Por se ter salvo do mundo
Um filho que se arrependeu.

Oh, que certeza feliz,
Oh, que bênção tal, sem par
O pai do céu perdoa e diz:
Vem meu filho, volta ao lar.


Cecilia Lobato

1 comentários:

Lucimagna Aguiar disse...

Achei muito linda essa poesia, porém estou à procura do poema de Gióia Junior que diz: Nós todos somos filhos pródigos, sem tirar nem pôr...Se vc conseguir, ficarei eternamente grata.

Enviar um comentário